Diabetes, e agora?

30 set, 2016

Diabetes, e agora?

diabetes-e-agora

O objetivo deste artigo é ajudar cachorros que sofrem com diabetes e discutir como evitá-las.

Escrevi este post baseado em uma publicação do Dr. Peter Dobias, um veterinário canadense que é uma autoridade no assunto “diabetes em cães e gatos”, autor de vários artigos sobre o assunto e com mais de 20 anos de experiência tratando cães e gatos diabéticos.

Assim como o Dr. Dobias, acreditamos que uma abordagem natural é o melhor caminho na luta contra a diabetes.

“Baseado na minha experiência, prover uma dieta natural e balanceada elimina quase completamente as chances de diabetes” Dr. Peter Dobias

O que é diabetes?

Diabetes esta na categoria das doenças hormonais onde o organismo, especificamente o pâncreas, perde a sua capacidade de produzir insulina ou existe uma superprodução do hormônio que libera a glicose (glucagon).

Insulina

A insulina é um hormônio produzido pelas células beta do pâncreas (Langerhans islets). Sua função principal é transformar os carboidratos (açúcares) em uma fonte de energia para as células do corpo. Se o nível de insulina é insuficiente os açúcares começam a se acumular na corrente sanguínea e as células ficam sem energia por não poder usar os carboidratos.

Imagine um carro que esta com a válvula do tanque de combustível fechada. Uma hora o carro irá parar, mesmo que o tanque esteja cheio de combustível.

Glucagon

Alguns estudos recentes sugerem que umas das causas da diabetes é a superprodução do hormônio glucagon, que tem uma função oposta à da insulina, produzindo glicose quando as os níveis de açúcar estão baixos na corrente sanguínea. A superprodução deste hormônio pelas células alfa do pâncreas pode elevar demais o açúcar no sangue e ai: diabetes!

Azar? Herança genética? Ou nenhuma coincidência?

Algumas pessoas acham que seu cachorro que tem diabetes porque é um azarado. Herdou um gene ruim de algum parente e que nada podia ser feito. Sim, herança genética é uma sem vergonha! Ela é responsável por boa parte do problema, mas a maioria dos cientistas concorda que estes genes do mal não se manifestam sem a ajuda de alguns fatores.

Você conhece alguém que quase todo mundo na família é diabético, mas esta pessoa não? Já se perguntou o por quê? É simples: esta pessoa se cuida. Eu tenho um exemplo em casa, a senhora minha patroa (que vai me dar um cascudo) vem de uma família onde quase todo mundo é diabético. Nas festinhas em casa a exceção são os brigadeiros “normais” que ficam num cantinho. Minha mulher não é diabética, mas porque ela se cuida, come direitinho, faz exercícios e esta sempre de olho na balança.

Com nossos cachorros precisa ser o mesmo. Pense nisso: se já é difícil ter alguma certeza dos bons genes de um cachorro comprado com pedigree e uma árvore genealógica que chega ao Rei da Inglaterra do século V, imagine os do seu amigão que você salvou de um abrigo!? Ai que os cuidados devem ser redobrados! E esse negócio de que nossos amados “viras” comem tudo sem problemas é pura lorota. Nem avestruz come de tudo!

Como evitar

É aquela velha história: “se você se alimenta bem, você vive bem”. Já falei isso em vários artigos, pareço um disco riscado, mas é a pura verdade. Quer blindar o seu cachorro contra doenças? Então mude o que ele anda comendo. Introduza uma alimentação natural na vida dele. Troque os petiscos industrializados por frutas. Dê uma fatia de melão cortada em cubinhos ao invés de um DogCheetos sabor picanha. Troque a ração “Super Premium” com “Super Conservantes” por uma AN de qualidade.

“Nos meus estudos, não encontrei um único cachorro ou gato, que comendo diariamente uma alimentação natural, crua ou cozida, foram diagnosticados com diabetes. Mudar a ração para uma alimentação natural irá reduzir dramaticamente as chances de diabetes” Dr. Peter Dobias

 

Tensões e Inflamações no pâncreas são as principais causas da diabetes

Apesar da contribuição genética para o surgimento da diabetes, as inflamações e formação de anticorpos que atacam o pâncreas são as principais causas da doença.

O pâncreas canino é designado para digerir principalmente proteína animal (carne) e vegetais em menor quantidade. os cães evoluíram comendo o mínimo ou nenhum tipo de amido, alimentos a base de cereais como: milho, trigo e arroz branco. Estes alimentos colocam o pâncreas em alto grau de stress o que pode causar inflamações.

Patos não correm muito bem, mas voam que é uma beleza! Tartarugas andam devagarinho, mas são grandes nadadoras. Cachorros não processam carboidratos muito bem, mas são incrivelmente eficientes para processar proteínas como carne, vísceras e ovos. Isso é a natureza!

Um cachorro que come uma ração cheia de carboidratos (milho e trigo) ou até mesmo uma ração sem grãos, mas com carboidratos de alto nível glicêmico ficará com o pâncreas tenso e inflamado. E estas inflamações produzem anticorpos que atacam os tecidos e células beta pancreáticas.

Resumindo: rações cheias de milho e trigo estressam o pâncreas, este stress leva as inflamações, as inflamações produzem os anticorpos que destroem o tecido pancreático e aí pimba! Diabetes!

O que mais pode causar diabetes ou dar um empurrãozinho para que ela se manifeste?

Obesidade: De acordo com a Universidade do Estado de Washington: “Animais acima do peso ou com inflamações no pâncreas estão predispostos a desenvolver diabetes”.

Temos que controlar o desejo de dar snacks! Sobras da nossa comida, jamais! Pão e bolachas nem pensar. Seu cachorro é pidão? Bem-vindo ao clube! Quase todo o cachorro é pidão e se você não se controla, ele menos ainda.

 Medicamentos: “Alguns medicamentos também podem interferir com a insulina e levar a diabetes. Os glicocorticoides (medicamentos a base de cortisona) são as drogas com maior probabilidade de causar diabetes” Washington State University College of Veterinary Medicine

Tem alguma coisa errada!

Se cachorros que sempre comeram uma alimentação natural são quase imunes a diabetes; e, se carboidratos como milho e trigo são os principais causadores das inflamações no pâncreas que por sua vez levam a diabetes, tem alguma coisa muito errada nos pacotes de ração.

Copiei está composição de uma ração “super Premium” uma das “melhores” do mercado para cães diabéticos:

“Farinha de vísceras de aves, aveia descascada, casca de ervilha, glúten de milho*, glúten de trigo, milho integral moído*, gordura de frango, polpa de beterraba, óleo de peixe refinado, casca de psyllium, fruto-oligossacarídeos, cloreto de potássio, cloreto de sódio (sal comum), sorbato de potássio, cloreto de colina, extrato de marigold, Vitaminas (A, C, E, D3, B1, B2, B6, B12, PP), ácido pantotênico, biotina, ácido fólico, sulfato de ferro, sulfato de cobre, carbonato de cálcio, óxido de manganês, óxido de zinco, iodato de cálcio, levedura seca de cervejaria, levedura enriquecida com selênio, cobre aminoácido quelato, manganês aminoácido quelato, zinco aminoácido quelato, taurina, L-carnitina, DL-metionina, palatabilizante à base de fígado de frango, antioxidante (BHA).*Milho integral moído e glúten de milho geneticamente modificados por Bacillus thuringiensis, Streptomyces viridochromogenes, Agrobacterium tumefaciens, Zea mays”.

Parece que as empresas de ração não estão fazendo a lição de casa ou não são totalmente honestas conosco. Falam que suas rações são completas, balanceadas e até melhores que uma alimentação natural, mas suas composições dizem o contrário. No final querem mostrar que a natureza é que esta errada e que o seu cachorro foi feito para comer ração cheia de milho e conservantes.

É uma ideia tão absurdamente torta: “Seu cachorro nasceu para comer ração”.  E não “Nossa ração foi feita para o seu cachorro”. Ninguém precisa ser um gênio da ciência para ver que tem alguma coisa muito errada com a lógica dos fabricantes de ração.

Os Sintomas

Uma coisa chata nesta doença é que os sintomas geralmente não são muito específicos. Alguns sintomas são: aumento considerável da sede e urina, aumento ou perda do apetite, perda de peso, cataratas, vômitos e fraqueza.

Diabetes costumam ser detectadas quando há um aumento de glicose no sangue e urina em períodos de jejum. É importante repetir várias vezes o teste de glicose no sangue. Muitos cachorros ficam muito estressados na coleta do exame e isso pode produzir um resultado positivo falso.

Dica! Solicite para medir o nível de frutosamina. Geralmente é elevada em casos de diabetes, mas não em hiperglicemia induzida pelo stress.

Tratamento

1. Escolha o veterinário certo

Primeiro, compre um bom par de tênis de corrida.

A coisa mais importante é escolher um veterinário experiente. Dê preferência a alguém que esteja aberto a uma abordagem mais natural do problema e não um queira te empurrar, logo de cara, vários medicamentos ou rações.

Um bom veterinário não irá: 

  • Fazer você se sentir culpado por querer uma abordagem mais natural;
  • Dizer que uma alimentação natural não é adequada ou até perigosa;
  • Querer te empurrar tudo o que ele vende no seu próprio pet shop. 

Dica: Leve impresso a composição da ração que vimos há alguns parágrafos acima e pergunte se é uma receita adequada. Se ele disser que sim, chegou a hora de usar aquele par de tênis. Saia correndo desse lugar.

2. Tratamentos com insulina

Jamais aplique insulina por conta própria! Você poderá matar o seu cachorro. Procure um bom veterinário. Você já sabe como.

O objetivo deste tratamento é reduzir os períodos anormais do nível de insulina, dando a quantidade certa para que dure apenas o tempo necessário para controlar os níveis de açúcar no sangue, sem o perigo de baixá-los demais.

“Se o seu cachorro esta recebendo um tratamento natural / holístico dificilmente precisará receber insulina e com sorte irá se recuperar totalmente”. Dr. Peter Dobias

 3. A dieta! O que meu cachorro vai comer agora!?

Quando se trata de diabetes a maioria das pessoas ficam preocupadas com o que seu cachorro pode e não pode comer e qual a frequência ele deve comer. A melhor forma de alimentar seu cachorro diabético é com uma alimentação natural com carne de verdade, ossos não cozidos e muitos vegetais, de preferencia folhas verdes, abobrinha e chia.

Aqui vão algumas dicas simples, mas poderosas:

  • Evite todos os grãos e cereais! Inclusive o arroz.
  • Não recomendamos nenhuma ração do mercado, nem aquelas que não contém cereais, grãos, glúten ou se dizem para cães diabéticos. Fuja dessa! Leia os rótulos e letras miúdas em tudo;
  • Existem comidas cruas desidratadas, mas são difíceis de achar no Brasil e menos eficazes que uma alimentação natural crua ou cozida;
  • No caso das diabetes, não existe muita diferença entre ANs cozidas ou cruas;
  • Se você for cozinhar para seu cachorro as medidas corretas são: 50-65% de carne (cozida ou crua), 10-25% de ossos crus (jamais dê ossos cozidos), 10-25% de legumes e verduras.

Um cachorro diabético deve se alimentar no mínimo duas vezes ao dia e se esta recebendo insulina está precisa ser aplicada logo após a refeição.

Se você curtiu este post, por favor, compartilhe com todo mundo! Compartilhar é a melhor forma de ajudar.

Bibliografias & Referências

http://peterdobias.com/blogs/blog/16556248-diabetes-in-dogs-treatment-and-prevention-holistic-approach

Canine Diabetes And Its Causes

 

 

 

Lio Volino

Green Buddy Founder & Blogger. Formado pela UFMG e FGV, mora em São Paulo/SP, ama cachorros, gatos e ornitorrincos. Cansado de perder seus cachorros para o câncer decidiu fazer alguma coisa a respeito.

6 comments

  1. Lúcia Cristina P. RIK
    says:

    Minha poodle é diabética e idosa. Desde abril de 2015, quando descobri a doença, ela toma insulina duas vezes ao dia e come alimentação natural que eu mesma preparo baseada em pesquisas na internet. Lendo seu post fiquei na dúvida se mudo sua dieta pois dou à ela peito de frango cozido, arroz integral e quatro tipos de legumes sempre os mesmos. Como ela não tem quase dentes não posso dar ossos ou coisa dura para ela comer.
    Sou uma adoradora de cães e tenho cinco todos tirados das ruas!
    Gostaria de conhecer a sua AN pois achei bastante interessante sua proposta!

  2. Maria de Lourdes
    says:

    Meu labrador e diabético. Toma 2 vezes ao dia insulina.Come ração para cães diabéticos.Agora ficou cego e está com artrose. Ajude ele em td. Que faço qto a alimentação? Muito triste ver lista assim sem se movimentar.

    • Maria de Lourdes, é muito triste esta situação que vocês estão passando. Mas nunca é tarde para fazer mudanças, tente trocar a ração por uma alimentação natural. Como eu disse acima mesmo as rações para cães diabéticos ainda contém milho que não é nada bom para cachorros diabéticos. Na verdade milho não é nada bom para cachorros.

  3. Ótimo texto, como sempre!

  4. […] O conselho acima serve para o seu cachorro! Mantenha seu pet saudável! Embora seja muitíssimo improvável que ele venha a se infectar ou adoecer, por causa do COVID-19, cachorro saudável quer dizer menor incidência de problemas que precisaram que você saia de casa para levá-lo ao veterinário. O mesmo conselho sobre os carboidratos damos para o seu cachorro. Fuja de alimentos com milho, trigo, soja ou arroz branco em sua composição. Estes ingredientes se transformarão em açúcar e o pâncreas do seu cachorro terá que fazer hora extra para produzir insulina para baixar os níveis de açúcar e assim ele ficará aberto a inflamações e envelhecimento precoce além do risco de diabetes; […]

Leave a Reply

*